Crônicas de Aredhel

Sessão 12
A Invasão Orc de Unnar

Depois de uma sangrenta batalha na madrugada contra Orcs, o grupo descansa na cidade de Dimmoor. Muitas pessoas foram feridas nesse ataque e houveram até algumas poucas mortes, embora a maioria tenha apenas se ferido.

Ao acordarem, perceberam que Bahamat não se levantou. Ele estava totalmente desmaiado, porém tinha pulso. Suas feridas apresentavam bolhas verdes com pus na região dos cortes, o que levantou a suspeita dos aventureiros que se tratava de envenenamento.

O grupo foi falar com um dos médicos que estava cuidando dos feridos, que contou de outros casos semelhantes. Sam tentou curar com magia, o que apenas piorou os ferimentos. Eles foram aconselhados a ir procurar ajuda em Unnar, uma cidade próxima um pouco maior, para procurar um alquimista. Ben insistiu para ir junto, embora Ajirai e Ehöl falaram para ele ficar. Eles seguiram todos a cavalo, enquanto Sam cuidava de Bahamat.

Ao chegar na cidade, notaram a cidade vazia e com poucos guardas. Ao se aproximar do centro, viram a quantidade de feridos no chão sendo cuidados por diversos médicos. Lá, eles conheceram o alquimista Gill, um pequeno gnomo que estava cuidando dos mais feridos. Ao conversar com ele, descobriram que vários estavam doentes por alguma doença misteriosa que vinha das armas dos orcs e era imune a magia.

O alquimista sugeriu que eles fossem atrás dos soldados para ver se eles conseguiram achar alguma pista nos corpos dos Orcs mortos, porém sem resultados. Um dos soldados lá presentes sugeriu que tentassem falar com os prisioneiros que haviam capturado.

Nas três gaiolas que serviam de prisão improvisada, eles encontraram dois Orcs e um Draconato, que Ajirai já conhecia, Tugan Estoura-Joelho. O jovem conta ao grupo que os Draconatos foram enganados com promessas do líder Orc, sendo levados a uma guerra sem sentido e desonrosa. Após ser solto por Ehöl e Usagi, ele prometeu contar tudo para seu povo, evitando mais guerra.

Nicolas foi atrás de ajuda dos soldados e conheceu Maxwell Lionbane, comandante da guarda de Unnar. Ele prometeu ajudar a guarda em um plano de contraataque ao acampamento Orc, na qual todo o grupo concordou.

Antes da invasão, os aventureiros foram como batedores até o acampamento para saber mais o que enfrentariam. Eles estavam a noroeste da cidade, próximo a borda do deserto. Ehöl conseguiu se aproximar mais usando invisibilidade e viu uns 12 soldados acampando e afiando armas. também viu um grande Orc brigando com um Orc xamã que parecia estar envenenando as armas.

Os aventureiros voltaram a cidade para informar os soldados de quantos se tratavam. Todos se prepararam para o grande ataque, na qual consistia de 20 soldados de Unnar e o grupo de aventureiros. Marcharam rapidamente pouco depois do pôr-do-sol, em um ataque surpresa.

Infelizmente, eles não viram que haviam mais Orcs nas barracas, o que resultou em um número superior de Orcs. Foi uma batalha sangrenta e muitos soldados morreram, porém o grupo estava conseguindo segurá-los, até a intervenção de Gromgharash, um gigantesco
Orc Monge que desafiou os aventureiros.

Nicolas foi para cima dele, porém foi derrubado com facilidade de seu cavalo. Ajirai aproveitou o momento para atacar com sua cimitarra elétrica o Orc, o que causou um misto de dor e fúria no mesmo, soltando uma rajada de socos que incapacitou Ajirai na mesma hora. Ehöl, vendo a oportunidade, soltou um raio de fogo no Orc, na qual perfurou seu crânio, matando-o na hora.

A batalha foi bem longa e quando o grupo percebeu, não havia ninguem de pé no acampamento além deles mesmo.

View

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.